Na ultima lição usamos a metáfora de um rio para entender a motivação. Vimos que precisamos nos alinhar com a força universal da intenção para aplicar nossa energia eficientemente em nossas vidas. Agora, vamos nos voltar à escalada. Um rio flui com a gravidade enquanto a escalada vai contra ela. Porém, ainda precisamos encontrar uma maneira de usar a gravidade para escalar bem. Assim como na metáfora do rio, precisamos entender os três componentes da motivação intrínseca manifestados na escalada: força, energia e o canal pelo qual a energia flui. A força na escalada consiste na gravidade e em nossa intenção de escalar. A energia é nossa energia física e mental. O canal somos nós e a via.

Primeiramente, a força. A gravidade nos ajuda a entender como temos que nos mover e como aplicar nossa energia. Não lutamos contra a gravidade. É por causa da consistente puxada da gravidade que nós sabemos como mover-nos. Nossa intenção determina como aplicamos nossa energia. Se nossa intenção é atingir resultados finais no futuro, então iremos escalar diferentemente de como escalaríamos se nossa intenção fosse aplicar processos no momento. A intenção nos dá uma direção para nossa atenção. Uma intenção de processo foca nossa atenção no momento.

Em segundo lugar, a energia. Temos uma certa quantidade de energia física e mental. Precisamos realizar um ciclo baseado em aplicar e recuperar nossa energia. Usamos a força da gravidade para saber aonde descansar para recuperar a energia, e como nos mover para aplica-la. Se demorarmos muito aplicando nossa energia, então cairemos. Se demorarmos muito recuperando nossa energia, então ficaremos travados. 

Em terceiro, o canal. Precisamos fazer uma junção entre nós e a via. Precisamos ser parte da via enquanto descansamos para recuperar a energia e enquanto escalamos para aplicar a energia. O relaxamento permite que a gravidade nos faça aplicar o peso em nossos pés enquanto descansamos. Usamos nossas pernas de suportes ao invés de usar nossos braços. Fazer isto permite que recuperemos o máximo de energia possível. Depois, quando escalamos, escalamos pelo caminho de menor resistência. Este caminho é o mais fácil e mais eficiente entre os pontos de descanso. Também escalamos continuamente. Escalar continuamente nos dá continuidade e cria um fluxo.

O fluxo de um barco, em um rio, cria movimento automaticamente conforme a gravidade nos puxa. Na escalada, indo contra a gravidade, precisamos criar o movimento intencionalmente. A escalada contínua cria um movimento intencional que foca nossa atenção no momento. As forças da nossa intenção e da gravidade trabalham juntas. Nós juntamos a gravidade, escalando pelo caminho de menor resistência, com uma intenção de escalar continuamente. Fazer isto permite que um fluxo seja criado na escalada.

Dica prática: Se juntando à gravidade

Recuperando a energia: Quando você descansa em pontos de descanso, relaxe o peso em seus pés. Isto será um processo contínuo. Portanto, constantemente relaxe sua pegada das mãos e abaixe seus calcanhares. Enquanto descansa, olhe para cima e identifique o caminho de menor resistência entre onde você está e o seu próximo ponto de parada.

Aplicando a energia:  Quando se mover entre os pontos de parada, escale continuamente. Escale um pouco mais rápido do que o normal. Fazer isto criará um ritmo e te ajudará a fluir.

Leave a Reply