Por Jessa Younker

Eu, juntamente com outros atletas Evolv, fui selecionada para participar do programa de treinamento mental ‘Mente Livre’ que Arno Ilgner estava desenvolvendo, que se baseia no que o livro O Caminho do Guerreiro já ensina. Jeff Lodas, um dos treinadores do Arno, era meu treinador. A razão pela qual eu queria participar desse programa era meu medo de cair. Anos atrás, eu levei uma queda ao escalar que me deixou de muletas. Demorei meses para me recuperar. Curar fisicamente era a parte fácil. Mentalmente, eu me esforcei para me motivar a escalar com corda. Eu só escalava vias em que eu estava confiante de que poderia fazer sem cair. Eu fiquei emocionalmente sobrecarregada por essa limitação auto induzida. Eu saía do pico decepcionada comigo porque eu sabia que eu era capaz de fazer mais.

O treinamento da Mente Livre do Caminho do Guerreiro não abordou meus medos de queda diretamente. Em vez disso, ele me fez olhar dentro de mim e examinar meu próprio processo de pensamento. “Consciência impecável significa simplesmente que a atenção está no momento presente e não distraída ”, diz Arno Ilgner em seu livro Treinamento Expresso. Para mim, isso foi mais fácil falar do que fazer. Comecei este treinamento em um dos anos mais ocupados da minha vida. Eu estava estudando para fazer quatro exames de Certified Public Accountant (CPA), que levou mais de 20 horas por semana durante seis meses dedicados ao estudo. Enquanto isso, eu também estava trabalhando em tempo integral em contabilidade pública, como técnica de aulas de escalada, route-setting e treinamento para minha própria escalada. Minha mente estava longe de estar no momento presente, e me senti dispersa e oprimida. O treinamento do Caminho do Guerreiro era exatamente o que eu precisava para entender minha situação caótica.

Alguns meses depois do programa todo meu foco mudou. Comecei a aproximar-me da minha escalada com base em estar interessada em um movimento ou agarra, em vez de uma queda potencial. Eu pretendo fazer uma clínica de queda e comprometimento no futuro para que eu possa resolver meu medo de queda diretamente. Mas eu já posso ver o benefício que essa mudança trouxe para diminuir meu medo. Eu apenas faço o meu melhor para continuar focando em escalar ao invés de cair.

Eu também achei que o treinamento mental era útil fora da escalada. Quando eu estava estudando para quatro provas difíceis para a CPA , senti um medo esmagador de que eu não passaria. Eu estava com medo de que todo o tempo que passei estudando, que normalmente seria gasto escalando -seria desperdiçado. Depois de alguns meses no treinamento mental eu comecei a me concentrar no que eu poderia aprender e não me concentrar no resultado. Concentrar-se no que eu poderia aprender era como focar na minha escalada; focar no resultado era como se concentrar em cair. O ponto mais importante foi não ignorar o estresse. Eu reconheci isso, encontrei uma maneira de trabalhar e aprendi com isso. Eu estou feliz em informar que eu passei em todas as quatro provas na primeira tentativa!

Arno e Jeff delinearam estratégias potentes personalizadas para as minhas necessidades. Envolvia treinamento mental, como concentrar-se na tarefa e consciência do corpo para manter a atenção no momento presente. O programa foi difícil e eu queria admitir a derrota várias vezes porque isso seria mais fácil. No entanto, olhando para trás, percebo que aprendi mais nesses momentos. Foram nesses tempos difíceis que pude ver minha mente tentando ficar em sua zona de conforto. Aprender a lidar com o estresse, e não ignorá-lo, é uma ferramenta poderosa que agradeço ter aprendido. O fato é que o treinamento mental é difícil e você será desafiado; mas se você perseverar, você se tornará uma versão ainda mais forte e feliz de você. Em relação a mim, eu me tornei uma escaladora muito mais confiante para escalar guiando, mas também pude me conhecer melhor. 

Leave a Reply

Close Menu