1-WarriorsWaylogo®

Audio eLesson_2015-0216


Share on Facebook
Share on Twitter

A vida não se trata de se acomodar dentro do conforto de nossas casas, observando as atividades acontecendo lá fora pela janela. Os guerreiros querem vivenciar o fato de estarem vivos. Essa experiência se traduz em abrir a porta, sair por ela e participar lá fora. Pisar pra fora da porta nos deixa comprometidos com o estresse da experiência.

As pessoas comuns são motivadas inconscientemente em direção ao conforto. Guerreiros são conscientemente motivados em direção ao estresse. Isto não significa que os guerreiros queiram estar em situações estressantes o tempo todo. Significa que eles formam um ciclo entre permanecer em suas zonas de conforto e suas zonas de estresse. Eles aproveitam o conforto, mas quando é hora de agir, eles desejam engajar-se no estresse.

Quando encaram uma situação estressante, as pessoas comuns tendem a focar em todo o estresse. Isto leva a um pensamento de “tudo/nada”. Eles focam em “todo” o estresse e fazem “nada”. Eles pensam que têm apenas duas opções: engajar-se em todo o estresse ou em nada dele. Se há estresse significativo, então um pensamento de tudo/nada os impede de realizar alguma ação. Os guerreiros sabem dessa tendência e escolhem uma terceira opção: encontrar pequenas formas de engajar-se com o estresse. Com um pequeno aumento de estresse, os guerreiros são capazes de comprometer-se e fazer algo.

Um exemplo apropriado de escolher essa terceira opção é a escalada em livre da equipe de Todd Skinner à Grande Torre Trango na Karakoram do Paquistão em 1995. Esta ascensão criaria a primeira escalada de Grau VII em livre no mundo. Eles conseguiram atingir a meta depois de um esforço de 59 dias durante uma das temporadas mais perigosas no Karakoram. Quando ele voltou, Todd começou a fazer apresentações em corporações, compartilhando lições que ele aprendera que o ajudaram na escalada, que as corporações poderiam aplicar em seus negócios.

Todd recebia muitas perguntas sobre a forma que ele lidava com um objetivo tão grande, especialmente como ele lidava com as dúvidas. A equipe de Todd estava no alto da Torre Trango, vivenciando tempestades que entupiam as fendas com gelo e neve, tornando-as difíceis de serem escaladas em livre. Se eles caíssem no pensamento inconsciente de tudo/nada, pensando em todo o estresse que os separava da base, suas mentes criariam dúvidas, o que acabaria com eles fazendo nada. No entanto, se eles escolhessem a terceira opção, encontrando pequenas formas de engajar-se, suas mentes pensariam em opções para que pudessem fazer algo.

Uma típica sessão de perguntas e respostas em suas apresentações em empresas seria algo como isto:

“E se você não achasse que pudesse escalar até o topo?”
Todd: “Então nós focaríamos em escalar até o próximo ponto de bivaque.”
“Mas e se vocês achassem que não conseguiriam escalar até o próximo bivaque?”
Todd: “então focaríamos em escalar a próxima cordada.”
“Mas e se vocês achassem que não conseguiriam escalar aproxima cordada?”
Todd:  “Então focaríamos em escalar o próximo movimento.”

Todd sabia da citação “uma jornada de milhares de quilômetros começa com um simples passo”, do Tao Te Ching. Saber intelectualmente essa citação é uma coisa. Todd sabia que eles precisavam sabe-la com experiências próprias, e aplica-la. Eles estavam motivados para estarem no estresse da situação, e estando lá eles estavam naturalmente focados em como permanecer engajados. Ao constantemente tornar o aumento de estresse menor, eles puderam formular um passo de ação viável que poderiam tomar.

O pensamento de tudo ou nada foca nossa atenção no resultado final e em todo o estresse. Combine isso com uma tendência inconsciente de ser motivado para o conforto, e as pessoas comuns nunca se comprometerão com grandes objetivos. Os guerreiros querem estar no estresse de grandes objetivos para que eles possam caçar poder. Eles desfrutam do comprometimento. Eles focam naturalmente nos processos porque o comprometimento consiste em processos. Isto os deixa posicionados para encontrar pequenas formas para engajar-se na experiência estressante. Ao estarem engajados, eles experimentam o fato de estarem vivos.

Se somos motivados inconscientemente para o conforto, então será difícil tomar o primeiro passo em uma longa jornada. Nós ficaremos no conforto de nossas casas, observando pela janela aos outros participando nos estresses da vida. Nós focaríamos em todo o estresse permaneceríamos dentro e não faríamos nada. Mas se somos conscientemente motivados pelo estresse, então daremos o primeiro passo. Abriremos nossa porta e sairíamos por ela. Nós iremos entender que temos uma terceira opção. O primeiro passo levará ao próximo, enquanto caminhamos por uma longa jornada, participando lá fora, na vida.

Share on Facebook
Share on Twitter

Leave a Reply