Um ano atrás, eu estabeleci uma meta de escalar a via Born on the Fourth of July em Obed, no Tennessee. O prazo para cumpri-la foi o final deste ano. Eu não consegui cumprir a meta. Atormentado por uma agenda lotada, eu não dediquei tempo suficiente para ela. Não alcançar o objetivo, no entanto, não é necessariamente um evento negativo. É uma evidência de que a meta não foi tão importante quanto alcançar outras metas que eu tive.

Precisamos ter a certeza de que as metas que estabelecemos são as mais importantes que queremos alcançar. Para mim, as metas de negócios como ser treinador, preparar treinadores e escrever outro livro tiraram tempo da minha meta de escalada. Minhas ações demonstraram o que era mais importante. Portanto, ao mudarmos para o novo ano, vou definir metas de maneira diferente.

Podemos utilizar a escalada como metáfora para estabelecer metas de maneira eficaz. Primeiro, é importante escolher metas que nos inspirem mais. Neste momento, minhas metas de negócios me inspiram mais do que as de escalada. Estou mais velho e inspirado para compartilhar esse treinamento com outras pessoas. Certificar-se de que os objetivos que estabelecemos são os que mais nos inspiram, nos guia para o caminho de alcançá-los.

Em segundo lugar, devemos entender nossa motivação. Eu costumava pensar que tínhamos uma escolha entre a motivação baseada no conforto e no estresse. Não deveríamos escolher ser motivados pelo estresse, pois no estresse é onde aprendemos? Eu descobri que não se trata de escolha. Pelo contrário, devemos entender que a motivação baseada no conforto é natural e que nada no mundo é motivado pelo estresse. Estamos constantemente procurando a maneira mais fácil de fazer as coisas. Os rios fluem da maneira mais fácil em direção ao oceano. Nós movemos nossos corpos da maneira mais fácil quando andamos ou corremos. As empresas procuram a maneira mais fácil de criar novos produtos. O Google Maps procura a maneira mais fácil de nos levar do ponto A para o ponto B. Somos naturalmente motivados para o conforto, mas as metas inspiradoras nos orientam, de modo que aceitamos e entramos no estresse para aprender.

Na escalada, estabelecemos metas inspiradoras. Então, à medida que escalamos, procuramos a maneira mais fácil de escalar. Nós descansamos para recuperar energia; nos movemos para aplicar nossa energia eficientemente; e realizamos ciclos de maneira oportuna entre os dois. Somos motivados pelo conforto, mas orientados para receber o estresse, estar presentes e fazer o trabalho necessário para aprender. A metáfora da escalada exige tanto metas inspiradoras quanto a aceitação de nossa motivação natural baseada no conforto. O objetivo nos dá uma visão que direciona nossa atenção para o estresse inevitável que sentiremos ao fazermos o trabalho.

Nós comemoramos quando alcançamos o objetivo. A realização é um teste da nossa aprendizagem; é a evidência do trabalho que fizemos e do que aprendemos. Alcançar metas é significativo, mas um significado mais profundo vem de estar presente e aproveitar as lutas ao longo do caminho. Nós não fazemos o trabalho por causa do objetivo. Nós fazemos o trabalho porque achamos um significado ao fazer isso. Essa mudança nos ajuda a estar com as lutas de nossas vidas em vez de lutar por conquistas futuras. Ser se torna mais importante – e significativo – do que realizar as metas.

Leave a Reply

Close Menu